Sua loja está a todo vapor e já faz parte do seu dia a dia emitir notas de entradas e saídas, mas você sabe quais são os cuidados fundamentais?

Se você chegou até aqui parabéns, está em busca de novos conhecimentos e administrar seu negócio de forma correta e segura.

E é exatamente, por isso, que resolvemos compartilhar com você caro leitor os cuidados necessários no momento de emitir notas de entradas e saídas.

Vem comigo!

Cuidados com as NFs de entrada e saída!

O que você vai encontrar neste artigo:

O que é nota fiscal de entrada?

A nota fiscal de entrada é o documento que formaliza a entrada de mercadorias no estoque da sua loja de autopeças emitida pelo fornecedor seja ele indústria, importador ou distribuidor.

Garantindo o registro de tudo que foi adquirido por sua loja, sendo também um documento fiscal, ou seja, é também o documento que você consegue comprovar a legalidade das mercadorias vendidas na sua loja de autopeças.

O que é nota fiscal de saída?

A nota fiscal de saída é a destinada ao cliente final, ou seja, é a nota fiscal que acompanha o produto/serviço no momento da venda, sendo destinada ao consumidor.

O preenchimento da nota fiscal de saída deve conter basicamente os mesmos dados que já constam na nota de entrada, porém, alguns campos podem ficar em branco como por exemplo ICMS-ST, ICMS, IPI, PIS/COFINS.

Esses campos podem estar em branco devido os impostos já terem sido recolhidos anteriormente.

Alguns dados importantes de que devem constar na nota fiscal de saída são:

Dados da sua empresa;

Dados do cliente;

Dados do produto, como quantidade e valor;

Condições de entrega;

Data da compra;

Imposto cobrados na transação (se houver);

Classificação fiscal;

NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul).

Assim como a nota de entrada, a nota de saída é um documento comprobatório.

São emitidas com mais frequência por empresas que atuam no setor varejista, ela ajuda a garantir os direitos do consumidor sobre a compra realizada e também são bastante utilizadas nos casos de trocas e devoluções de mercadorias.

NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) para que serve?

NCM – Nomenclatura Comum do Mercosul é um código que permite a identificação e padronização de mercadorias comercializadas.

É utilizada em todo território nacional e em outros países do Mercosul.

Toda e qualquer mercadoria que circula no Brasil deve ter este código, compreender como funciona o NCM é fundamental para evitar problemas com tributos, fiscalizações e para emitir NF-E corretamente.

O NCM é um código de 8 dígitos que corresponde a mercadoria.

NCM Nota Fiscal Eletronica

Como mencionamos acima, além de garantir uma tributação correta de cada produto, também permite coleta de dados estatísticos sobre a compra e a venda de mercadorias, dentro e fora do mercado brasileiro.

Para melhor compreensão, vamos dar um exemplo resumido de como funciona a NCM:

2 primeiros dígitos – Capítulo;

4 primeiros dígitos – Posição;

6 primeiros dígitos – Subposição;

7º dígito da NCM – Item;

8º dígito da NCM – Subitem.

No Guia de Comércio Exterior e Investimento você consegue encontrar o NCM ideal para o seu produto, caso tenha dúvidas.

Agora que tivemos uma melhor compreensão do que é a NCM vamos falar um pouco sobre a relação da NCM com a nota fiscal.

Sabemos que em uma loja de autopeças o contato com notas fiscais é diário, o preenchimento correto da nota fiscal é essencial e isso inclui utilizar a NCM correta no preenchimento.

Além disso, usar a NCM correta pode ser o primeiro passo para ser beneficiado com alíquotas tributárias menores ou, em casos específicos, ser isento de impostos.

Se você deseja conhecer mais sobre tributação para lojas de autopeças, temos um excelente artigo para você!

[ Autopeças, qual melhor tributação?]

Conhecer sobre a tributação para autopeças é fundamental, porém somente uma contabilidade especializada para autopeças poderá te assessorar e fazer com que sua loja de autopeças alcance os melhores resultados.

Lojas de autopeças, cuidados com as notas fiscais de entrada e saída

Bom, como acompanhamos no presente artigo a nota fiscal é um documento importante para comprovações legais e para garantir os direitos do consumidor.

E é exatamente, por isso, que alguns cuidados são fundamentais.

Como o correto preenchimento e inserção do código NCM correspondente à mercadoria que será recebida em estoque,.

Muitos empreendedores utilizam sistemas de emissão de nota fiscal, mas mesmo com a utilização de ferramentas que automatizam os processos é importante se ater a alguns cuidados.

Cuidados ao emitir nota fiscal:

Verificar se os produtos cadastrados estão corretos e atualizados;

Utilizar a NCM correta;

Revisar as informações para emissão de nota fiscal;

Cuidar do XML e do DANFE;

Verificação do certificado digital;

Conhecer e evitar multas;

Orientar o cliente corretamente;

Entre outros.

Importância do Certificado Digital

O certificado digital trata-se de uma assinatura eletrônica, foi criada para facilitar o dia a dia das empresas.

Com ele, é possível agilizar processos, reduzir custos e, principalmente, garantir a validade jurídica, segurança e confidencialidade de dados, pois identifica de forma inquestionável pessoas e empresas no meio eletrônico.

O certificado digital é um dos requisitos básicos para a emissão, isso devido a validade e autenticidade.

Principais diferenças de NF-e, NFC-e e NFS-e

As notas fiscais surgiram para facilitar a vida das empresas e consumidores.

Tornando a rotina tributária menos burocrática, porém, é importante utilizá-las de forma correta, é preciso saber não apenas o que é NF, mas conhecer os principais tipos de Notas Fiscais Eletrônicas — NF-e, NFC-e e NFS-e.

NF-e

Essa nota fiscal é utilizada em operações que envolvem compra, venda de produtos oriundos de indústrias, importadores e distribuídores, sobre ela incide o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), sendo de competência estadual.

Se você quer saber mais sobre ICMS temos um artigo perfeito!

[ ARTIGO: ICMS Difal para lojas de autopeças ]

Por se tratar de uma nota fiscal eletrônica gera uma economia, reduzindo custos com impressões e o armazenamento é muito mais prático.

Algumas vantagens são:

redução de custos de impressão;
diminuição dos custos de armazenamento e manutenção de documentos fiscais;
melhor planejamento de logística pelo recebimento antecipado da NF-e;
minimização de erros de digitação no documento;
rapidez no faturamento;
facilitação da recuperação e troca de informações.

NFS-e

Esse modelo de nota fiscal substitui a antiga declaração de serviços, devido à sua relação com às transações tributadas pelo Imposto Sobre Serviços (ISS), elas devem conter códigos únicos fornecidos pela prefeitura do local em que você atua.

Esta nota fiscal precisa ser arquivada em dois formatos, pelo prazo de cinco anos: o original e o XML. É importante se atentar a este detalhe.

Alguns benefícios da NFS-e são:

significativa redução dos custos de impressão, organização e armazenamento das NFS-e;
simplificação das obrigações correlatas;
otimização dos processos de gerenciamento de documento;
diminuição de incompatibilidades de informações, uma vez que a missão de NFS-e por meio da internet tem o preenchimento automático dos dados do tomador de serviços;
geração automática da guia de recolhimento por meio da internet;
dispensa de escrituração dos livros e da apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais (DIEF).

NFC-e

Chegamos a NFC-e que diz respeito a nota fiscal eletrônica do consumidor.

Essa nota é enviada diretamente para o cliente após a compra de uma mercadoria, nesse modelo é exigido alguns dados para o preenchimento da nota como, por exemplo: descrição do produto, valor da operação e impostos incidentes sobre a transação.

Algumas vantagens da NFC-e são:

disponibilidade via internet;
o gerenciamento do sistema tributário da empresa é simplificado;
o combate à fraude e à sonegação se torna mais amplo e possível;
custos de armazenamento de papéis e documentos são reduzidos;
A gestão da empresa se torna mais ágil, transparente e o faturamento é centralizado.

Descrevemos neste tópico as principais diferenças, entre as notas fiscais mais utilizadas, porém, existem muitas outras diferenças e características para cada uma delas.

Se você quer aprender como preparar sua loja de autopeças para 2021 acesse nosso artigo.

[ ARTIGO: Lojas de autopeças como se preparar para 2021? ]

 

Em quais situações sua loja de autopeças deve emitir a nota fiscal?

Como vimos acima, as notas fiscais servem como documentos comprobatórios, ou seja, sua loja de autopeças precisa comprovar tudo entra e sai é importante fazer a gestão financeira e fiscal do negócio.

E uma maneira de documentar transações comerciais é emitir nota fiscal, um documento que também serve para recolher impostos.

Toda empresa que comercializa ou presta serviços deve emitir nota fiscal.

É através dela que são recolhidos o ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) ou o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

De maneira resumida a nota fiscal é o comprovante de que seu empreendimento opera de forma legal, com o repasse de todos os tributos ao governo e com mercadorias legalizadas.

Conclusão

Neste artigo vimos quão importante a nota fiscal é para sua loja de autopeças e quais impactos ela tem na gestão financeira e fiscal da sua loja, isso por se tratar de um documento que ajuda a comprovar a legalidade das mercadorias fornecidas por sua loja.

Nós da Brasct estamos constantemente compartilhando com nossos leitores conteúdos relevantes que ajudam seus negócios a se tornar mais competitivos e lucrativos.

Acreditamos que o conhecimento é a base do sucesso e é, por isso, que temos o objetivo de trazer para nossos leitores e clientes informações que agregam e causam impactos positivos.

Gostou? Compartilhe esse conteúdo.

Fale com a Brasct por WhatsApp