O mercado de cosméticos

Enfim, no ano de 2019 o mercado de beleza, estética e perfumaria retomou seu crescimento, algo que há dois anos antes (2017-2018) estava deixando os empresários do setor um tanto que preocupados com o crescimento tímido de 1% ano.

Em 2019 notou-se um crescimento mais despojado e já é possível avaliar o fechamento de quase 11% de crescimento segundo a Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) e Abrafarma (Associação Brasileira Redes Farmácias Drogaria), o que nos mostra um bom momento para retomar as negociações para compra de mercadorias e projeção para crescimento visando um crescimento melhor ainda em 2020.

Por que inovar?

Com a evolução da tecnologia todos os mercados estão precisando se reinventar, seja em estratégias, comunicação, formas de vendas e entregas e isso não é diferente para o mercado de cosméticos.

Diversas empresas buscam a melhor forma de alcançar o seu cliente e atender suas necessidades dessa forma conseguindo melhorar os resultados da sua operação como um todo.

Um exemplo disso é a recente aquisição da Natura, em 2019 foi confirmada a compra da empresa americana Avon, o que irá expandir o mercado e nicho de atendimento atendendo a Classe B, C e D.

Público alvo para perfumaria, qual sua importância?

como definir um público alvo para uma perfumaria

Determinar metas tanto de faturamento quanto de crescimento é uma necessidade de todo empreendedor e isso precisa estar muito bem definido no seu business plan (plano de negócio), afinal ninguém quer ser um pequeno empreendedor para sempre não é verdade?

Dessa forma um ponto muito importante para destacar é a necessidade de ter um público alvo bem definido, mas calma, definir um público alvo não quer dizer que você não pode atender vários públicos, mas que você irá centralizar mais energia em um público específico.

Para você definir o seu público é importante que você tenha em mente pontos como:

Sexo;

Idade;

Renda;

Relacionamento;

Hábitos de consumo;

Esses 5 pontos são os mais básicos para definir um público alvo, e com base nas respostas para as perguntas acima já é possível começar a enxergar o seu público alvo, desde a classe social até o tipo de produto que essa pessoa pode buscar com maior frequência, por exemplo, uma pessoa não compra perfume todo mês, mas possivelmente compra antitranspirante, esmaltes ou produtos para o cabelo.

Se essa pessoa é casada provavelmente ela (e) poderá comprar para consumo próprio ou para o cônjuge, ou se tiver filhos para os filhos, por isso é importante fazer esse mapeamento.

E com base no perfil que for identificado é possível realizar ações de inovação focando um público específico, por exemplo, se você identificar que o seu público são profissionais da área da saúde é possível realizar workshops, se for consumidor final, será possível fazer dias especiais para o cliente com promoções como um tratamento estético de graça em determinados dias ou acima de certo valor de compra por exemplo.

Cosméticos, perfumes, produtos para cabelo, qual melhor opção para investir?

Este é um grande dilema, quando o empresário decide ter a sua perfumaria ele geralmente quer ter um pouco de cada produto para atender o máximo de clientes possível, e claro que não está errado ao fazer isso, porém será mais difícil conseguir preços competitivos ou ser referência em um determinado segmento.

Supomos que um empresário tenha um capital de compra de 100 (cem mil reais) e ele fraciona por igual nas linhas de compra, dificilmente conseguirá um preço tão bom quanto aquele empresário que centraliza uma fatia maior para produtos de pintura para cabelos por exemplo.

É importante que você busque ter um diferencial ou especialidade em um determinado serviço ou produto, assim quando alguém perguntar para os seus clientes onde comprar algo esse cliente logo se lembrará da sua empresa por ser especialista em algo ou ter os melhores preços em comparação com os concorrentes.

Produtos orgânicos e hipoalérgicos para vender em perfumarias

Uma grande demanda que tem surgido recentemente são as procuras por produtos orgânicos e hipoalérgicos, um mercado ainda pouco explorado no comércio de perfumarias, mas com grande potencial.

A busca por esse tipo de produto tem crescido por 2 fatores, pessoas que buscam soluções saudáveis, sem produtos químicos e de preferência por produtos que não contém derivados animais ou que tenham sido testados em bichos.

Produtos orgânicos e hipoalérgicos para perfumarias

Esse tipo de produto também se torna uma inovação para o seu mercado, uma vez que você consegue atrair também clientes que defendem essa causa.

Atendimento: Self-service, personalizado, prime.

O atendimento é um dos fatores decisivos para a fidelização do seu cliente, mas qual o melhor modelo de atendimento para uma loja de cosméticos? Afinal temos diversos modelos de atendimento, assim como também temos diversos tipos de clientes, então como adequar?

Mais uma vez precisamos voltar na importância do seu público alvo, um comércio e distribuidor de cosméticos que tem foco em pequenos revendedores e salões, esse público é um pouco mais exigente, não gostam de vendedores em cima a todo instante e muitas vezes dão preferência pelo serviço de autoatendimento (self-service).

Comércio especializado em profissionais qualificados pode focar mais em um atendimento mais personalizado, onde o vendedor ou representante não precisam ficar constantemente oferecendo ajuda, mas, precisam ficar próximos e atentos quando perceber um sinal de dúvida nos clientes, e não diferente dos demais públicos profissionais gostam de ser paparicado, então oferecer um café, uma água e uma apresentação mais ampla sobre os produtos ou serviços oferecidos.

Atendimento Prime é aquele atendimento quase exclusivo, não muito utilizado no comércio de cosméticos por limitar muito o público e ter um impacto muito grande nas vendas podendo ser positivo ou negativo.

Geralmente são realizados workshops para apresentar novidades para o mercado, tendências, novos produtos entre diversas outras possibilidades, é um tipo de atendimento muito válido para quem busca fidelizar clientes que possuem uma demanda de compras frequente, por exemplo, salões de beleza, de estética e revendedores menores.

Vitrine física e virtual tenha cuidado ao montar a sua

Em algum momento você já deve ter passado em frente alguma loja que viu aquela vitrine cheia de coisas, bagunçada com diversos produtos, placas, preços, que ao olhar chega a dar vertigem, esse é o modelo ideal de como não montar uma vitrine para loja de cosméticos.

Inovar precisa ser de dentro para fora, uma vez que você definiu os produtos que deseja vender em maior escala, tipo de atendimento o próximo passo é focar na vitrine.

Ter uma vitrine limpa com produtos em exposição não é um problema e nem 100% das soluções, você precisa encontrar um equilíbrio de acordo com o que você busca.

Lembre-se sempre de fazer com que a parte externa da sua loja seja atrativa, e que a parte interna seja convincente, mantenha sempre informações claras e precisas, produtos bem identificados, preços sempre visíveis e evite desordem, se os produtos ficam bagunçados o seu cliente logo entenderá que a sua empresa também é bagunçada e isso pode afastá-los.

Lembre-se sempre não adianta tentar inovar se não souber o que você quer para o seu negócio é necessário que você saiba aonde quer chegar, qual seu público e busque realizar uma pesquisa de mercado ou informações de alguma empresa que já tenha feito.

A Abihpec constantemente pública pesquisas e análises do mercado e recentemente desenvolveram um tipo de tabela periódica de tendências de consumo bem interessante que você pode baixar no site http://www.portalitehpec.org.br ou se preferir basta se cadastrar abaixo para fazer o download do arquivo.



 


Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.